segunda-feira, 9 de maio de 2011

Anônimo


Não sei qual o seu nome,
e nem de onde vens,
que cor são teus olhos,
Sei que te imagino todas
as noites antes do sono me levar,
fico pairando no mar de pensamentos,
imaginado, qual seu timbre da sua voz,
que cheiro tens, quais são os teus medos,
Se gostas dos mesmos perfumes que eu...
eu te imagino, e desejo-te...
que seja por apenas um só segundo mais
eu queria ser teu, de verdade
sem ter pressa que esse instante se fosse,
queria ver o mundo no momento que os
meus olhos cruzassem os teus,
permanecer estático, colorindo-se no
nosso abraço amarelo, rosa , verde ou azul
mais pra isso,  é preciso que haja amor a ponto de
cauterizar meu ser, de torna-lo subitamente teu,
até que eu desapareça em ti...
 -Neko-

5 comentários:

  1. "de torna-lo subitamente teu,
    até que eu desapareça em ti..."
    Muito linda a frase *-*
    Parabens!

    ResponderExcluir
  2. É para mim uma honra acessar ao seu blog e poder ver e ler o que está a escrever é um blog simpático e aqui aprendemos, feito com carinhos e muito interesse em divulgar as suas ideias, é um blog que nos convida a ficar mais um pouco e que dá gosto vir aqui mais vezes.
    Posso afirmar que gostei do que vi e li,decerto não deixarei de visitá-lo mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Aproveito para lhe desejar um feliz Natal e um Ano-Novo cheio de felicidades.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se ainda não segue pode fazê-lo agora, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.
    Que a Paz de Jesus esteja no seu coração e no seu lar.

    ResponderExcluir